A Sociedade Agrícola Casal do Conde tem a sua origem no início do séc. XX em Vila Chã de Ourique na Região do Ribatejo. Com uma raiz familiar, esta Sociedade fundada pelo vinicultor Manuel Henriques, foi sempre caracterizada por um crescimento dinâmico que lhe permitiu chegar ao início do século XXI como uma das maiores produtoras vinícolas do Ribatejo. 

A sua estratégia de aquisição de algumas das melhores quintas e vinhas da região como a Quinta d’ Arrancosa e as vinhas da Correchana, foram acrescentando capacidade produtiva, e permitiram seguir uma filosofia de produção de vinhos de qualidade, devidamente reconhecidos com a atribuição de inúmeros prémios em concursos nacionais e internacionais. 

Em 2016, a Sociedade Agrícola Casal do Conde foi adquirida pela Casa Agrícola Faia & Filhos, tendo como administrador António Manuel Faia. Os atuais proprietários visam aumentar a produção e  modernizar os seus processos de gestão, a sua estratégia de marketing e o seu posicionamento comercial, dotando-a de uma forte capacidade de investimento. Esta nova realidade veio acelerar o processo continuado de evolução da sua estrutura produtiva, e encarar o futuro numa perspectiva de expansão da sua oferta e a presença da marca em novos mercados. 

Actualmente, a Sociedade Agrícola Casal do Conde dispõem de 137,5 ha das melhores terras do Vale do Tejo, das quais 75 ha estão afectos à vinha. Estas foram re-estruturadas nos últimos anos, juntando, em talhões separados, castas tradicionais portuguesas às castas nobres internacionais, seleccionadas pelo seu potencial nas características intrínsecas do terroir. 

A sua adega localizada junto à povoação de Porto de Muge, tem acompanhado a evolução tecnológica do sector, apostando nos mais avançados processos de vinificação e engarrafamento, espelhando a tradição vinícola da empresa, num contexto de modernidade e confiança no futuro da região vinícola do Tejo como uma referência na produção de vinhos de qualidade em Portugal.